As ilhas mais seguras das Caraíbas e as que devem ser evitadas: Um guia completo

As ilhas mais seguras das Caraíbas e as que devem ser evitadas: Um guia completo

As Caraíbas são uma região das Américas que consiste no Mar das Caraíbas, nas suas ilhas e nas costas circundantes. É um destino popular para os viajantes que procuram sol, areia e mar. No entanto, nem todas as ilhas das Caraíbas são igualmente seguras ou adequadas para todos os tipos de viajantes. Algumas ilhas têm taxas de criminalidade, catástrofes naturais, instabilidade política ou riscos para a saúde mais elevados do que outras. Neste artigo, iremos fornecer-lhe um guia completo sobre as ilhas mais seguras das Caraíbas e as que deve evitar, com base em vários factores e fontes.

O que torna uma ilha segura?

A segurança é um conceito relativo e subjetivo que depende de muitos factores, tais como

Taxa de criminalidade

Refere-se à frequência e gravidade dos crimes que ocorrem numa ilha, como furtos, roubos, assaltos, homicídios, raptos, etc. A taxa de criminalidade pode ser influenciada por factores como a pobreza, a desigualdade, o desemprego, a corrupção, o tráfico de droga, a atividade de gangues, etc. A taxa de criminalidade pode afetar tanto os habitantes locais como os turistas, especialmente nas zonas urbanas ou nos locais de interesse turístico.

Estabilidade política

Refere-se ao grau de paz e ordem que prevalece numa ilha, como a presença de um governo legítimo e eficaz, o respeito pelos direitos humanos e pelo Estado de direito, a ausência de agitação ou violência civil, etc. A estabilidade política pode ser influenciada por factores como a democracia, a economia, a coesão social, a interferência externa, etc. A estabilidade política pode afetar tanto os habitantes locais como os turistas, especialmente em termos de segurança e de acesso aos serviços.

Sistema de saúde

Refere-se à qualidade e disponibilidade de serviços e instalações médicas numa ilha, tais como hospitais, clínicas, farmácias, médicos, enfermeiros, etc. O sistema de cuidados de saúde pode ser influenciado por factores como o financiamento, as infra-estruturas, a educação, a tecnologia, etc. O sistema de saúde pode afetar tanto os habitantes locais como os turistas, especialmente em termos de prevenção e tratamento de doenças e lesões.

Catástrofes naturais

Refere-se à ocorrência e ao impacto dos riscos naturais que podem afetar uma ilha, tais como furacões, terramotos, erupções vulcânicas, inundações, deslizamentos de terras, secas, etc. As catástrofes naturais podem ser influenciadas por factores como a geografia, o clima, o ambiente, etc. As catástrofes naturais podem afetar tanto os habitantes locais como os turistas, especialmente em termos de segurança e recuperação.

Com base nestes factores, compilámos uma lista das ilhas mais seguras das Caraíbas e das que devem ser evitadas, utilizando fontes respeitáveis como o U.S. Department of State Travel Advisories, a Organização Mundial de Saúde e o Global Peace Index.


Leia mais artigos sobre navegação, dicas de navegação e destinos na nossa revista.

Leia os nossos artigos sobre navegação:

Quais são as ilhas mais seguras das Caraíbas?

As ilhas mais seguras das Caraíbas são aquelas que têm baixas taxas de criminalidade, governos estáveis, bons sistemas de saúde e um risco mínimo de catástrofes naturais. Naturalmente, a segurança é relativa e subjectiva, e nenhum lugar é completamente isento de riscos. No entanto, com base na nossa investigação e em fontes respeitáveis, tais como o U.S. Department of State Travel Advisories, a Organização Mundial de Saúde e o Global Peace Index, eis algumas das ilhas mais seguras das Caraíbas:

  • Anguilla: Este território ultramarino britânico é conhecido pelas suas praias imaculadas, resorts de luxo e habitantes locais amigáveis. Tem uma baixa taxa de criminalidade e um elevado nível de desenvolvimento humano. Também está relativamente livre de furacões, terramotos e atividade vulcânica. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu a Anguilla um aviso de viagem de nível 1, o que significa que os viajantes devem tomar as precauções normais ao visitar o país.
  • Barbados: Esta nação insular é uma das mais desenvolvidas e prósperas das Caraíbas. Tem uma democracia estável, uma economia forte e um sistema de saúde de alta qualidade. Também tem uma baixa taxa de criminalidade e um baixo risco de desastres naturais. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu a Barbados um aviso de viagem de nível 1.
  • Ilhas Cayman: Este território ultramarino britânico é famoso pelos seus bancos offshore, locais de mergulho e atracções de vida selvagem. Tem uma baixa taxa de criminalidade e um elevado nível de vida. Tem também um baixo risco de furacões, terramotos e atividade vulcânica. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu às Ilhas Caimão um aviso de viagem de nível 1.
  • Dominica: Esta nação insular é conhecida como a "Ilha da Natureza" das Caraíbas, devido às suas exuberantes florestas tropicais, quedas de água e fontes termais. Tem uma baixa taxa de criminalidade e uma democracia estável. Tem também um baixo risco de furacões, embora seja propensa a deslizamentos de terras e inundações. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu à Dominica um aviso de viagem de nível 1.
  • St. Barts: Esta coletividade francesa ultramarina é um destino favorito para celebridades e jet-setters, que apreciam as suas boutiques chiques, restaurantes gourmet e praias isoladas. Tem uma taxa de criminalidade muito baixa e um alto nível de desenvolvimento humano. Tem também um baixo risco de furacões, terramotos e atividade vulcânica. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu a São Bartolomeu um aviso de viagem de nível 1.
Ilha Anguila

Ilha de Anguila, Caraíbas

Leia os nossos artigos sobre aluguer de iates e destinos de navegação:

Quais são as ilhas a evitar nas Caraíbas?

As ilhas a evitar nas Caraíbas são as que apresentam taxas de criminalidade elevadas, governos instáveis, sistemas de saúde deficientes ou um risco elevado de catástrofes naturais. Mais uma vez, a segurança é relativa e subjectiva, e nenhum lugar está completamente isento de riscos. No entanto, com base na nossa investigação e em fontes respeitáveis, tais como o U.S. Department of State Travel Advisories, a Organização Mundial de Saúde e o Global Peace Index, eis algumas das ilhas a evitar nas Caraíbas:

  • Haiti: Esta nação insular é uma das mais pobres e problemáticas do mundo. Sofre de instabilidade política, agitação social, corrupção, violência e violações dos direitos humanos. Também enfrenta desastres naturais frequentes, como terramotos, furacões e surtos de cólera. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu ao Haiti um aviso de viagem de nível 4, o que significa que os viajantes não devem viajar para este país devido aos níveis muito elevados de COVID-19.
  • Jamaica: Esta nação insular é conhecida pela sua música reggae, cultura e gastronomia, mas também pela sua elevada taxa de criminalidade, especialmente em áreas urbanas como Kingston e Montego Bay. Também enfrenta problemas sociais como a pobreza, a desigualdade e a violência de gangues. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu à Jamaica um aviso de viagem de nível 3, o que significa que os viajantes devem reconsiderar a viagem para este país devido às medidas de saúde e segurança e às condições relacionadas com a COVID-19.
  • Trinidad e Tobago: Esta nação insular é rica em recursos naturais como o petróleo e o gás, mas também enfrenta desafios económicos como a inflação, o desemprego e a dívida. Tem também uma elevada taxa de criminalidade, especialmente relacionada com o tráfico de droga, os raptos e os homicídios. Enfrenta também problemas ambientais, como a desflorestação, a poluição e as alterações climáticas. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu a Trinidad e Tobago um aviso de viagem de nível 3.
  • Venezuela: Este país continental faz fronteira com o Mar das Caraíbas na sua costa norte, mas não é considerado parte da região das Caraíbas por algumas definições. No entanto, está aqui incluído porque afecta algumas ilhas próximas, como Aruba, Bonaire e Curaçao. A Venezuela está a atravessar uma grave crise política, económica e humanitária que resultou numa escassez generalizada de alimentos, medicamentos, água e eletricidade. O país também enfrenta altos níveis de violência, corrupção e violações dos direitos humanos. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu à Venezuela um aviso de viagem de nível 4.
  • Porto Rico: Este território dos EUA é conhecido pela sua cultura diversificada, história e beleza natural, mas também enfrenta muitos desafios, como a crise da dívida, a recuperação dos furacões, a pandemia de COVID-19 e o debate sobre o estatuto político. Tem também uma taxa de criminalidade moderada, especialmente em zonas urbanas como San Juan. O Departamento de Estado dos EUA atribuiu a Porto Rico um aviso de viagem de nível 2, o que significa que os viajantes devem ter mais cuidado ao visitar a ilha.

Como escolher a ilha certa para as suas férias?

A ilha certa para as suas férias depende das suas preferências pessoais, orçamento, estilo de viagem e expectativas. Não existe uma resposta única para todos os casos, uma vez que cada ilha tem as suas próprias características, vantagens e desvantagens. No entanto, aqui ficam algumas dicas gerais para o ajudar a restringir as suas opções:

  • Considere o objetivo da sua viagem: Está à procura de relaxamento, romance, aventura, cultura ou outra coisa qualquer? Algumas ilhas são mais adequadas para certos tipos de viajantes do que outras. Por exemplo, se quiser relaxar numa praia isolada, pode preferir Anguilla ou St. Barts à Jamaica ou a Porto Rico. Se quiser conhecer uma cultura vibrante, pode preferir Cuba ou Barbados às Ilhas Caimão ou à Dominica. Se quiser viver uma aventura, pode preferir Dominica ou St. Lucia a Aruba ou St. Martin.
  • Considere o seu orçamento de viagem: Quanto é que pode gastar na sua viagem? Algumas ilhas são mais caras do que outras, dependendo de factores como o alojamento, o transporte, a alimentação e as actividades. Por exemplo, se tiver um orçamento apertado, pode preferir a República Dominicana ou Granada a São Bartolomeu ou Barbados. Se estiver disposto a esbanjar numas férias de luxo, pode preferir St. Barts ou Anguilla a Cuba ou Haiti.
  • Considere a sua época de viagem: Quando planeia visitar as Caraíbas? Algumas ilhas são mais afectadas pelas variações sazonais do que outras, como o clima, as multidões e os preços. Por exemplo, se quiser evitar a época dos furacões, que vai de junho a novembro, pode preferir Aruba ou Bonaire a Porto Rico ou Dominica. Se quiser evitar a época alta, que decorre de dezembro a abril, pode preferir Martinica ou Guadalupe a Bahamas ou St.

Então, de que está à espera? Dê uma vista de olhos à nossa gama de barcos fretados e dirija-se a alguns dos nossos destinos de navegação favoritos.

FAQ: As ilhas mais seguras das Caraíbas e as que devem ser evitadas